Uma série de cuidados para depois de umas merecidas férias

O início de ano para muitas de nós se dá com umas boas e merecidas férias, para renovar as energias, descansar e conhecer novos lugares.

É comum que, enquanto estamos disfrutándolas, deixemos de prestar atenção a detalhes como a hidratação da pele, os horários para as refeições, entre outras coisas e voltarmos a nossa vida não totalmente renovados.

Temos para si esta lista de dicas e cuidados “pós-férias” para revitalizar e repor depois de tantos dias de diversão.

1. Para a pele e o rosto

Exfóliate

A esfoliação permite-nos eliminar as células mortas e as impurezas, permite limpar, purificar e renovar a nossa pele, tanto no corpo como no rosto.

A esfoliação permite-nos eliminar as células mortas e as impurezas, permite limpar, purificar e renovar a nossa pele, tanto no corpo como no rosto.

-Devemos fazê-lo uma ou duas vezes por semana.

-Para fazê-la podemos usar produtos esfoliantes do mercado ou preparar máscaras com ingredientes naturais, por exemplo:

Mel+ água quente+ linhaça em pó

Aveia moída+ iogurte+ açúcar mascavo

Banana+ açúcar mascavo+ azeite de oliva

Hidrátate

A hidratação nos permite reduzir as chances de manchas, rugas ou celulite, e nos ajuda a manter a pele saudável, radiante e fresca.A hidratação nos permite reduzir as chances de manchas, rugas ou celulite, e nos ajuda a manter a pele saudável, radiante e fresca.

-Para manter a pele hidratada também é importante fazê-lo com o nosso corpo: consumir água e frutas e vegetais ricos em esta, como a laranja, melancia, uva-do-monte, o pepino, a cenoura e o tomate.

-O uso do protetor solar é um hábito que não podemos perder.

-Podemos aplicar cremes hidratantes faciais e corporais, e em casa preparar máscaras com ingredientes naturais, por exemplo:

Aloe vera+ pepino+ azeite de oliva

Óleo de coco+ mel+ iogurte

Suco de cenoura+ mel de abelhas+ tomate

2. Para as unhas

Unhas também se enfraquecem , se mancham e sofrem alterações.

Unhas também se enfraquecem , se mancham e sofrem alterações.

-Não pintes e deixe respirar quando você chegar de sua viagem, pelo menos, uma semana.

-Hidrátalas com óleos essenciais, como: óleo de coco ou óleo de amêndoas.

– Se estão manchadas, pode blanquearlas aplicando um pouco de suco de limão.

-Límpialas, condiciona as cutículas, aplique um creme hidratante e massagear suas mãos umas duas vezes por semana.

-Quando estás a maquiar, procure sempre uma base e um esmalte com tratamento para fortalecer.

-É recomendado o consumo de alimentos ricos em vitamina A, B, cálcio e suplementos, como a biotina.

3. Para o cabelo

É importante ter em mente que os cuidados com o cabelo iniciados durante as férias, usando, por exemplo, produtos protetores de raios UV

-É importante ter em conta que os seus cuidados iniciados durante as férias, usando, por exemplo, produtos protetores de raios UV, não exponiéndolo ao sol ou protegê-los com lenços e chapéus.

-Devemos deixá-lo descansar também, evitando o uso da chapinha e do secador os primeiros dias depois de voltar.

-Uma ou duas noites por semana, aplique máscaras e tratamentos nutritivos e reconstructivos para dar brilho, vida e humectarlo.

4. Para os pés

Esfoliar os pés para suavizarlos com preparações naturais como açúcar mascavo, mel e café

-Torne-se uma pedicure quando você voltar para limpar as impurezas, remover as cutículas e se houver, as unhas encravadas e os calos.

-Esfoliar os pés para suavizarlos com preparações naturais como açúcar mascavo, mel e café.

– Antes de dormir, hidrata seus pés com cremes e óleos essenciais, masajeándolos suavemente.

-Evite o uso de saltos altos, plataformas ou aquele tipo de sapato que você mantenha seus pés em uma posição desconfortável ou forçada. Você pode usar sapatilhas ou informais por alguns dias, para que seus pés estejam um pouco.

Lembre-se também prestar atenção ao seu estado de saúde em geral, muitas vezes não atentarmos para a nossa dieta, os horários das refeições, ou nos superamos testando aqueles pratos e preparações que nos oferece o lugar visitado. Torne-se um exame médico quando você voltar e começar de novo o dia com a sua saúde.

Quais outros cuidados colocar em prática depois das férias?

Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.

Fale com nossos especialistas

Colocar limites ao cuidado

Os prestadores de cuidados de saúde em ocasiões começam a colocar limites quando se dão conta de que estavam assumindo uma carga que é possível compartilhar com os outros. Outras vezes começam a colocar limites quando a pessoa que está sendo cuidada demanda mais cuidados e atenção necessários.

Os prestadores de cuidados de saúde que sim põem limites ao cuidado pensam coisas como as seguintes: “Há tarefas que ele pode fazer sozinho, não é o melhor para ajudá-lo”, “Eu gostaria de poder ajudá-lo o melhor possível”, “eu Posso pedir ao meu irmão que me ajuda a por as manhãs”

O paciente procura de mais ajuda do que a necessária

Com os sofrimentos de uma doença, alguns pacientes, que exigem mais ajuda de que precisam e outros transmitem a frustração de seus problemas a quem está ao seu lado, na maioria dos casos, a pessoa que se dedica a cuidar deles.

Essas demandas que, às vezes, podem se tornar excessivas, ocorrem de uma forma tão gradual que os prestadores de cuidados de saúde não percebem muito bem. Só são conscientes de que se sentem continuamente chateados e frustrados com a pessoa a quem se importam, mas sem compreender as razões por que se sentem assim. Nestas situações, há a necessidade de colocar limites.

Como colocar limites ao cuidado?

A primeira coisa é pedir ajuda à família. Um modelo de como pedir ajuda à família? seria o seguinte:

    • Solicitar autorização: “Posso falar-lhes um momento?”
    • Verbalização clara e precisa: “Eu gostaria que você ficar na quinta-feira ou sexta-feira com o papai”.
    • Afirmação empática e expressão positiva da demanda: “desta forma eu poderei sair um pouco. Ultimamente estou exausta”.
    • Verificar que o interlocutor está realmente de acordo em responder à demanda: “Se você não pode, fale comigo, não vou me aborrecer”.
    • Disco riscado: Repetir o mesmo quantas vezes for necessário, de forma cada vez mais amável e cortês. “Para mim é importante que você fique com o papai na quinta-feira ou sexta-feira, assim poderei descansar”, “Seria muito gentil de sua parte que vai ficar na quinta-feira ou sexta-feira, eu preciso descansar”.
    • Autorevelación: Manifestar sentimentos, pensamentos e comportamentos próprios e em primeira pessoa. “Ultimamente estou exausta e me viria muito bem que vai ficar”.
    • Oferecer um compromisso: “Você vem mal? “O que você acha que o sábado? Diga-me em que dia você pode.
    • Terminar efusivamente: “muito obrigado, é um alívio que me ajudes, menos mal que conto contigo”.

Como não pedir ajuda à família?

      • De forma agressiva, já que provoca a rejeição ou uma resposta de defesa. Por exemplo: “Carlos, eu estou cansado de não ter em conta para o pai e que não me ajude. Isso vai acabar. Eu preciso sair, assim que vocês vão ver”. Este tipo de encomendas pode provocar uma resposta semelhante: “Eu também estou farto de vir sempre com o mesmo. Nós também fazemos a nossa parte. Se você está cansado, você já sabe o que tem que fazer”.
      • De forma inibida, já que facilitam o outro dos argumentos para recusar o nosso pedido, por exemplo: “Olha…, se…, ia pedir-lhe uma coisa, mas também não é muito importante. A ver se algum dia, quando você pode…, você poderia ficar com o pai. Mas…, bem…, se você não pode entendo, não importa”. Este tipo de pedido pode provocar uma resposta semelhante: “A verdade é que eu gostaria de ajudar, mas estou muito ocupado estes dias. Já ligo-te quando puder”.

Como detectar que é necessário impor limites ao cuidado?

Quando a pessoa que recebe os cuidados:

      • Culpa zelador por erros que ele comete de maneira involuntária.
      • Simula sintomas para atrair mais atenção.
      • Há, uma vez que os prestadores de cuidados de saúde, quando estes colocam limites razoáveis a seus pedidos.
      • Culpa a outros problemas causados por eles.
      • Rejeita ajudas que facilitariam as tarefas de cuidado (cadeira de rodas, caminadores, etc.)
      • Empurra ou bate os prestadores de cuidados de saúde.
      • Se recusa a gastar seu dinheiro em serviços necessários (por exemplo, contratar uma pessoa para ajudá-la em seu cuidado).
      • Pede mais ajuda do que o necessário.

Como dizer NÃO?

Algumas pessoas têm dificuldade para dizer “NÃO”. Por esta razão acessam com mais frequência do que as demandas e pedidos dos outros sem desejar fazê-lo. Abaixo algumas dicas que te orientarão sobre como e quando dizer “NÃO”.

        • Saber dizer “não” é importante se a pessoa que está cuidando realiza pedidos excessivas ou pouco adequadas, as que não se deseja ou não deve ter acesso. É importante saber dizer “não” para impor limites ao cuidado.
        • Recusar pedidos implica ser capaz de dizer “não” quando se quer fazê-lo sem sentir-se mal por isso.
        • Temos o direito de dizer “NÃO” aos pedidos pouco razoáveis e pedidos que, embora sejam razoáveis, não queremos aceder a elas.
        • Antes de recusar um pedido, há que se certificar de que entendemos o que nos pedem.
        • Rejeição de pedidos devem ser acompanhados de motivos e não de desculpas. Por exemplo, se a resposta é “não posso, estou ocupado” estamos diante de uma razão, já que, no caso de não estar ocupados dizemos “sim”. No entanto, estaríamos diante de uma desculpa quando, embora não estejamos ocupados, continuamos dizendo que “não”. Isto acontece porque, “estou ocupado” é uma desculpa, e a verdadeira razão é outra, por exemplo: “não me apetece”. As desculpas podem se transformar em armadilhas. Por exemplo, se você colocar a desculpa “estou ocupado” para rejeitar uma ação judicial, a pessoa que faz a solicitação pode-se perguntar “Quando é que você estaria disponível?”.

Recomendações passo a passo, de como dizer NÃO:

          • Ouvir, fazer que é necessária a solicitação, se necessário (escuta ativa): Carmen, me ajude. Diga-me o que queres que te ajude?
          • Verbalização clara e precisa da resposta: Isso é algo que você pode fazer só.
          • Disco arranhado. Repetir o mesmo quantas vezes for necessário, de forma cada vez mais amável e cortês: Espero que não fique bravo e você entendê-lo. Você pode fazê-lo sozinho, e acho que não devo ajudá-lo. Tente só, eu sei que você pode, com um pouco de esforço.
          • Não derivar, não justificar: eu Acho que é melhor que você faça isso sozinho, já sabe que eu ajudo sempre que for necessário.
          • Autorevelación. Manifestar os sentimentos, pensamentos ou comportamentos próprios e em primeira pessoa: Não me parece agradável dizer que não, mas eu sei que você pode e que é o melhor.
          • Autorevelación. Manifestar os sentimentos, pensamentos ou comportamentos próprios e em primeira pessoa: Não me parece agradável dizer que não, mas eu sei que você pode e que é o melhor.
          • Busca de alternativas e compromisso: Eu posso ajudar você a começar, mas depois que você terminar sozinho. Da próxima vez você vai, sem nenhuma ajuda, ok?
          • Terminar efusivamente: eu estou feliz que Eu perceba, você vê que bem o faz sem a minha ajuda?

Fonte: Consumer Eroski

Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.

Fale com nossos especialistas

Este artigo está relacionado com estas categorias

Flores para a saúde e o bem-estar

Você sabia que as flores influenciam positivamente no humor e na regulação de nossas emoções?Além disso, nos ajudam a manter o bom humor e suas cores contribuem para o relaxamento e o equilíbrio energético.


As flores não só contribuem para melhorar a qualidade do ar, também são muito recomendados para a saúde das pessoas que estão em contato com elas, porque tranquilizan, relaxam, são uma fonte de inspiração e contribuem para a qualidade de vida e ao bem-estar.


Pesquisas recentes da Universidade de Nova Jersey, demonstraram a forte ligação que existe entre as flores, as pessoas e sua satisfação com a vida. Receber flores produz uma felicidade universal e imediata que não produzem outras plantas. Mesmo assim, o estudo revela que as flores provocam um sorriso involuntário conhecida como Duchenne, que significa uma resposta produzida por uma emoção genuína.


Você sabia que, as diferentes cores das flores têm um significado emocional?



  • VERMELHO: Amor, Respeito

  • ROSA: Perfeição, Felicidade

  • AMARELO: Amizade

  • PÊSSEGO: Modéstia

  • LARANJA: Fascínio

  • LAVANDA: Encanto

  • VERMELHO E BRANCO: União

  • BRANCO: Pureza

Assim mesmo, compartilhar espaços com flores estimula os ambientes para que sejam mais confortáveis e agradáveis, por exemplo, em casas decorar as áreas comuns como a sala de estar, sala de jantar ou nos quartos dos hospitais alivia a dor dos enfermos; em escritórios e centros educativos, neutralizam o estresse.


Conheça as vantagens que tem o contato com as flores para sua saúde:



  1. Contribui para o bom humor: o aroma das flores nos deixa de bom humor e nos relaxa

  2. Propicia melhores relações interpessoais: o fato de oferecer flores fortalece os laços interpessoais

  3. Serve como terapia para as emoções: o contato com as flores ajuda a controlar os impulsos, para acalmar a mente e a valorizar a beleza da natureza

  4. Estimula o estado de ânimo: contribui para que a pessoa se sinta alegre e tranquila

  5. Produz sentimento de satisfação: gera um impacto positivo na pessoa motivándola ser feliz

CULTIVAR FLORES, UMA ATIVIDADE DIVERTIDA


O processo de cultivo das flores também é uma atividade que exige tempo e dedicação, além disso, beneficia o equilíbrio emocional das pessoas.


Em seguida, damos-lhe uma série de recomendações para fazer um pequeno cultivo do seu jardim:



  1. Escolha o tipo de flor que você deseja plantar, pode ser: rosas, margaridas, tulipas ou cravos.

  2. Prepara o local de plantio, que pode ser o solo ou um vaso. No caso de cultivar as flores no chão, é indispensável fazê-lo pelo menos a 8 polegadas (20cms) de profundidade.

  3. Organiza o espaço para o plantio de matéria orgânica e fertilizantes.

  4. Semeia as sementes esparciéndolas uniformemente por todo o espaço preparado com antecedência e cúbrelas com terra.

  5. Rega as sementes inicialmente para mantê-las hidratadas e ajudá-los a sua germinação.

O constante cuidado e a dedicação são importantes para que as sementes possam florescer e lhe trazer cor e alegria à sua vida.

As soluções para curar a disfunção erétil

Hoje vamos falar e entender um pouco mais sobre disfunção erétil e os suplementos para tratamento como o Herus Caps, mas antes disso vamos entender um pouco mais sobre disfunção erétil:

A disfunção erétil, ou também chamada de impotência, é uma patologia que afeta uma grande quantidade de homens no mundo, segundo as estatísticas, há aproximadamente entre 20 e 30 milhões de homens que a têm. A incidência da DE é em pacientes entre 40 e 70 anos, mas os jovens não estão isentos da patologia e a sofrem.

O que é Disfunção.?

Para definir o que é Disfunção., podemos dizer que se trata da impossibilidade de ter uma ereção adequada para manter uma relação sexual. É dizer que não se consegue uma ereção, é possível obtê-la, mas não tem a dureza suficiente para o coito; ou a terceira opção, se consegue uma ereção, mas não dura o suficiente para ter sexo.

Cabe esclarecer que a maioria dos homens já tiveram ou terão pelo menos um episódio de falta de ereção em sua vida, mas isso não significa que se trate de uma patologia. Segundo os especialistas, pode ser considerado um caso de impotência, quando os episódios se prolongam durante um tempo superior a 3 meses, e com uma incidência de, no mínimo, o fracasso em 25% das vezes que se tenta manter uma relação sexual.

Sintomas de Disfunção.

O principal sintoma é, sem dúvida, a falta de ereção ou de uma ereção correcta para poder manter uma relação sexual bem-sucedido, mas a este, se somam outros sintomas de impotência, que pode ou não sufrirlos e vão ajudá-lo a identificar o seu problema e a intensidade do mesmo:

  • A presença de ereções noturnas sem concretarlas durante o dia.
  • A ocorrência de ereções na masturbação, mas não no sexo.
  • Ejaculações espontâneas durante a noite ou ao amanhecer.
  • Episódios de ejaculação precoce.
  • Presença de uma curvatura no pênis, geralmente é um sintoma de Disfunção. presente nos pacientes com doença de Peyronie e apresenta um dolo quando ocorre a ereção.
  • Frustração acompanhada por depressão.
  • Episódios de ansiedade durante a possibilidade de ter relações sexuais.
  • Sentimentos de culpa.
  • Buscar uma forma de evitar as relações sexuais.

Cabe esclarecer que, quando são detectados os sintomas de impotência, é imprescindível que você consulte um profissional para realizar as ações corretas, quanto mais tempo esperar ficará ainda mais grave, pois entra em jogo a psicologia, estabelecendo um círculo vicioso; é dizer que a impotência masculina te trazer depressão e ansiedade; e, por sua vez, eles trarão mais impotência.

Causas da Impotência Masculina

As causas de Disfunção. são variadas e dependem de cada homem em particular, apresentando-se uma grande diferença entre aquelas orgânicas (relacionadas com algum distúrbio ou doença), psicológicas (relacionadas com distúrbios psicológicos) e as relacionadas com o consumo de substâncias.

Em seguida, apresentamos-lhe as causas da impotência masculina, mais comuns e que causam o maior número de casos:

Cirurgias e traumatismos: Há determinadas cirurgias que têm como consequência da disfunção erétil, especialmente aquelas realizadas em

próstata, a bexiga e o reto. Em questão com os traumatismos, os mais comuns são os de pélvis, coluna e crânio.

Doenças cardiovasculares: A ereção ocorre quando os corpos cavernosos do pênis se enche de sangue, portanto, que os problemas apresentados na circulação e as artérias são um forte disparador da Disfunção.; por exemplo, os problemas de coração, colesterol, hipertensão arterial, etc.

Doenças neurológicas: Como mencionamos acima, a ereção ocorre com a circulação sangüínea, mas é o cérebro o que indica que esse processo através da excitação e os estímulos sexuais. Quando as terminações nervosas e as áreas da medula que se relacionam com esses estímulos estão danificados aparecem problemas de ereção, como, por exemplo, em doenças como a epilepsia, esclerose múltipla, mal de Parkinson, lesões na medula, mal de Alzheimer, etc.

Atrofia muscular: É uma doença de que se padece, geralmente, quando se sofre um acidente e precisa ser extenso repouso. Neste caso, se a atrofia é dada nos músculos da pelve, o homem pode tornar-se impotente.

Diabetes: É uma doença crônica muito comum no mundo e é uma das doenças que tem a maior incidência da disfunção erétil, especialmente naqueles pacientes que sofrem de Diabetes Mellitus, tipo endócrina.

Colesterol: O colesterol LDL (ruim) com valores elevados em conjunto com a baixa do colesterol HDL (bom), ou o aumento dos triglicerídeos, se conhece uma doença que danifica as artérias, que são obstruídas, e também afetam a ereção, porque não permitem uma circulação adequada do pênis.

Desordens hormonais: Esses distúrbios são responsáveis, em grande medida, de disfunção erétil, sejam doenças, como por exemplo o hipotireoidismo ou o hipertireoidismo, ou a baixa concentração de testosterona, que é o hormônio masculino primordial.

Obesidade: trata-Se de uma doença relacionada com o acúmulo de gordura, a ingestão de uma quantidade de calorias muito maior do que o organismo pode gastar. A obesidade não afeta apenas as ereções, mas também ao desejo sexual. Além disso, são desenvolvidas outras doenças comumente relacionadas com a obesidade, como a hipertensão, o colesterol, diabetes, etc.

Um derivado é a síndrome metabólica, que é a combinação de obesidade, diabetes e hipertensão arterial com dislipemia, um derivado que causa, sem dúvida, impotência.

Consumo de tabaco e álcool: O consumo do tabaco não só pode gerar impotência por si mesmo, mas também afeta as veias e o sistema circulatório, outro desencadeador da DE. No caso do álcool, além disso, você pode produzir menos testosterona no organismo, a Disfunção). por álcool pode ocorrer tanto em pessoas que consumiram ocasionalmente, mas em grandes quantidades, como em os homens que têm alcoolismo crônico.

A ingestão de medicamentos: O consumo de drogas para o tratamento de várias doenças podem causar impotência masculina, como por exemplo, os antipsicóticos, antidepressivos, ansiolíticos, psicotrópicos, hormônios esteróides, anti-hipertensivos, antineoplásticos, etc.

Problemas psicológicos: Muitas vezes, as causas da impotência não estão relacionadas com doenças orgânicas, mas que se encontram em nossa mente, são talvez as mais simples porque se resolvem com tratamento psicológico, mas, por sua vez, podem ser as mais complicadas porque geram um ” círculo vicioso extremo se não são corrigidos rapidamente.

Alguns dos transtornos relacionados com as causas da Disfunção. psicológicas são: ansiedade, depressão, estresse, bipolaridade, baixa auto-estima, traumas por uma relação sexual anterior, problemas com o parceiro, etc.

Tratamentos para Disfunção com Herus Caps:

A primeira coisa que vai dizer é que os tratamentos Disfunção. dependem de acordo com o paciente e a causa da patologia. É aconselhável recorrer a um profissional para que possa fazer o diagnóstico certo e dessa forma poder se aventurar no tratamento adequado.

Geralmente, a disfunção erétil é corrigido quando se elimina ou se controla a causa que está produzindo. De igual forma, há tratamentos para poder controlar diretamente da impotência masculina, e abaixo você verá alguns deles:

Sucos e smoothies: Podem ser feitos de forma caseira ou comprada dos batidos, são todos de origem natural.

Medicamentos: Os medicamentos como o Herus Caps são indicados como tratamento para a Disfunção e são tomadas no momento da relação sexual, para poder conseguir uma ereção. Mas você também pode encontrar comprimidos que são tomados de forma cotidiana.

Injeções: As injeções têm o mesmo acionar os medicamentos, aplicam-se, no momento, devem ser colocados no tronco do pau e faz com que se gere uma ereção com uma duração de cerca de uma hora.

Cremes: Continuamos com os iniciadores de ereção, e, neste caso, citamos os cremes, são tópicos de aplicação externa, sobre os corpos cavernosos; ajudam a dilatação das veias e a erecção. Têm menos efeitos colaterais do que as injeções e medicamentos, é altamente aconselhável que se use um preservativo, para que desta creme não esteja em contacto com a vagina.

Remédios caseiros: pode preparar em casa ou comprados em sites naturistas, em geral, são feitos na base, sementes, ervas, vegetais, etc.

Homeopatia: Os tratamentos de impotência com homeopatia são tratamentos alternativos que se combinam com os remédios caseiros, já que são opções naturais fabricadas em laboratórios, tanto para a construção como para a causa que provoca o problema.

Acupuntura: Outro tratamento alternativo para curar a impotência é a acupuntura, uma prática oriental que se baseia na aplicação de pequenas agulhas onde se encontram as terminações nervosas, a acupuntura é usada para tratar muitas condições, incluindo a Disfunção eretil. É indubitável que para praticar este tratamento deve procurar um profissional.

Formulas: É composto como a utilização de combinações de ervas para melhorar a Disfunção., até mesmo para tratar a sua causa, como a falta de testosterona, os problemas de circulação, etc., Dentro das ervas mais recomendadas se encontra o panax, ginkgo biloba, horny goat, etc.

Alimentação: Se você sofre de disfunção., você pode consumir determinados alimentos que ajudam a melhorar a circulação, para o relaxamento dos músculos, a produção de testosterona, etc. dentro de alimentos recomendados para o tratamento da impotência masculina, podemos mencionar os frutos vermelhos, nozes, couve, nozes, carnes magras, peixes, laticínios, etc., com especial ênfase na L-Arginina e o Omega 3.

Exercícios: Há certas rotinas de exercícios que são recomendados como complemento dos tratamentos para a impotência masculina. Por um lado você pode encontrar os exercícios de relaxamento e respiração; depois da atividade física para favorecer o funcionamento do organismo, como por exemplo as rotinas cardiovasculares; e, finalmente, temos os exercícios diretos para a disfunção). como Labirinto, que devem ser feitas em pelo menos 30 repetições por dia, comprimindo e, em seguida, relaxando os músculos da pélvis.

Ejaculação Precoce – Conceito e Tratamentos

A ejaculação precoce é o aparecimento de uma ejaculação precoce no homem, pode apresentar segundos após a penetração ou até mesmo antes da mesma. Ao igual que a disfunção., a ejaculação precoce é uma patologia que se apresenta ao menos uma vez nos homens, mas a continuidade dos episódios gera a doença, necessita de um diagnóstico e de um tratamento.

É importante determinar de que há diferentes causas que podem provocarla, e é importante diagnosticarla para fazer um tratamento específico e, ao eliminar a causa possa ser corrigido com normalidade a expulsão do sêmen. Os tratamentos para ejaculação precoce diretos, que podem ser:

Antidepressivos: Muitas vezes receitam antidepressivos que têm uma inhbición da recaptação da serotonina para alcançar o atraso da ejaculação, não são consumidos de forma crônica, mas que é administrado antes da relação sexual.

Analgésicos: Há alguns analgésicos, como o tramadol, que é de origem opiáceo que, como os antidepressivos causam uma inibição da serotonina e retardam a ejaculação. Geralmente devem ser ingeridos duas horas antes da relação sexual.

Cremes: No mercado é possível encontrar tópicos que são de aplicação local e têm propriedades anestésicas, devem-se aplicar no pênis para reduzir a sensibilidade e, desta forma, atrasar o tempo de ejaculação. No entanto, há que ter em conta que não é uma cura, e também pode trazer associadas a problemas como a disfunção erétil, por isso adormecida do membro.

Terapias psicológicas: a Recorrer a um terapeuta é uma boa recomendação, ainda mais quando a causa da ejaculação precoce é psicológica. Desta forma, o profissional poderá detectar o motivo pelo qual não se pode conter a ejaculação, podendo tratar o stress e a ansiedade.

Exercícios: você Poderá realizar exercícios específicos para poder retardar a ejaculação, incluindo:

  • Exercícios de relaxamento: Manter a mente em branco é indispensável, sem pensar constantemente na ejaculação. Uma dica é recomendado, durante a relação sexual, bater boca com a sua língua, isso vai ajudar a relaxar.
  • Exercícios Labirinto: Os já mencionamos anteriormente, é o de compactar e relaxar os músculos de sua pélvis. Recomendam-Se entre 30 e 100 repetições diárias.
  • Parar e seguir: Esta técnica se realiza na relação sexual, no momento em que você sente que chega a ejaculação, deve parar o acto, aguardar pelo menos 30 segundos e seguir.
  • Comprimir o pênis: Também se leva a cabo durante o intercurso sexual ou a masturbação, quando sente a chegada da ejaculação você deve apertar suavemente a ponta do pênis durante alguns segundos, e, em seguida, continuar.